Cuidado com esta planta, ela é venenosa: mas serve para dar sabor a todos os pratos

Existem diferentes tipos de plantas, todas lindas e úteis não só para enriquecer a casa, mas também para a cozinha, pois muitas delas podem ser utilizadas para preparar primeiros e segundos pratos especiais.

As plantas e ervas aromáticas existem em grandes quantidades em todo o mundo. Quanto às ervas aromáticas, a despensa de qualquer casa contém uma grande quantidade delas, das mais conhecidas às menos conhecidas.

Vão do orégano à salsa, que, mesmo em quantidades muito pequenas, enriquecem o primeiro e o segundo pratos com apenas um toque, tornando-os deliciosos.

As plantas e ervas aromáticas que nunca faltam em casa, deve comprá-las em potes ou cultivá-las em casa?
Há quem, em vez de comprá-los prontos para usar em potes se necessário, os semeie em casa, em vasos ou no jardim e espere até que estejam prontos para serem colhidos, armazenados e consumidos conforme a necessidade. Certamente você economiza muito dinheiro porque os tem sempre disponíveis, prontos para usar em qualquer estação do ano e entre outras coisas você tem a certeza de que são 100% naturais e que nada foi tratado de forma alguma, nem com produtos perigosos.

A planta mais venenosa de todos os tempos, aqui está o que você precisa saber
É preciso ressaltar que não é a planta em si que é tóxica e, portanto, não as folhas que usamos na culinária, porque, pelo contrário, são saudáveis, pois contêm até muitas vitaminas, inclusive vitamina C., beta-caroteno, cálcio, ferro e ácido fólico. Portanto, quem o utiliza deverá continuar a fazê-lo sem muitos problemas. Quem nunca tentou incluí-lo nos pratos principais deve começar porque depois disso não conseguirá mais ficar sem ele.

Quem compra o vaso com folhas secas de salsinha não deve se interessar nem um pouco pelas novidades a seguir, enquanto quem tem a planta no vaso ou no jardim deve endireitar as antenas e tomar cuidado na hora de colher folhas. A planta em questão é tóxica simplesmente se e quando estiver em flor.

Algumas informações sobre a salsa, que nem todos os consumidores conhecem
Poucos sabem que a salsa é uma planta bienal. Isto significa que no primeiro ano germina na bela erva aromática tão apreciada pelos cozinheiros. No segundo ano produz flores, depois nascem as sementes dentro. Dentro das sementes há óleo de salsa.

Este óleo é particularmente perigoso porque contém apiol, que atua nas fibras musculares, no útero e nos intestinos e pode até danificá-los. Por esta razão, especialistas que realizaram vários estudos sobre esta planta afirmam que ela é extremamente perigosa. Entre outras coisas, pode até danificar o fígado, os rins e causar reações alérgicas imediatas, especialmente em pessoas que sofrem de alergias a plantas, etc.

O apiol torna-se particularmente perigoso após a floração à medida que aumenta, por isso deve-se evitar não só o contato próximo com as sementes da planta, mas em geral com tudo, inclusive flores e caules. Quem tem planta de salsa deve ficar o mais longe possível após a floração, depois colher as folhas antes que as flores apareçam e depois semear ano após ano.

Aqui está a segunda planta venenosa que você deve sempre observar na cozinha
Mas não é tudo, porque a salsa não é a única planta insuspeita que é venenosa e cujas costas devemos sempre vigiar. Porque, na sequência de estudos, descobriu-se que existem outros, que fazem parte da nossa cozinha, que podemos continuar a utilizar para enriquecer os pratos que preparamos, mas com especial cuidado.

Entre os insuspeitos, está a batata, que é particularmente perigosa quando está verde, porque nessa altura contém uma toxina ou solanina, que pode ser prejudicial para quem a consome.