12 plantas tóxicas que você NUNCA deve ter em casa ou quintal

Trazer a beleza da natureza para nossos espaços residenciais e jardins é uma maneira maravilhosa de melhorar o ambiente ao nosso redor. No entanto, é fundamental estar ciente de que nem todas as plantas são seguras para se ter por perto, principalmente se você tiver filhos, animais de estimação ou até mesmo visitantes curiosos. Existem inúmeras plantas com propriedades tóxicas que podem causar danos se ingeridas ou mesmo tocadas. Neste artigo, exploraremos 12 plantas tóxicas que você deve evitar ter em sua casa ou quintal para garantir a segurança de seus entes queridos.

Oleandro (Nerium oleandro)
Oleandro é um arbusto com flores atraentes e flores vibrantes, mas suas folhas e flores contêm compostos tóxicos que podem causar reações graves se ingeridos. Mantenha esta planta longe de crianças e animais de estimação curiosos.

Mamona (Ricinus communis)
As sementes da mamona contêm ricina, uma toxina altamente potente. Mesmo uma pequena quantidade pode ser fatal se ingerida. A aparência marcante desta planta a torna tentadora, mas é melhor evitá-la completamente.

Dedaleira (Digitalis purpurea)
Conhecida por suas flores altas e coloridas em forma de sino, a dedaleira contém glicosídeos cardíacos que podem ser prejudiciais se ingeridos. É melhor admirar de uma distância segura.

Palmeira sagu (Cycas revoluta)
Embora se assemelhe a uma palmeira, a palmeira sagu não é segura para animais de estimação ou humanos. Suas sementes contêm cicasina, que pode causar graves danos ao fígado se consumida.

Cana Muda (Dieffenbachia spp.)
Dumb Cane é uma planta de casa popular, mas suas folhas contêm cristais de oxalato que podem causar irritação intensa na boca e garganta se mastigados. Mantenha-o longe de animais de estimação e crianças.

Hera Inglesa (Hedera helix)
A hera inglesa pode ser uma escolha comum para cobertura do solo ou cestos suspensos, mas suas folhas podem ser tóxicas se ingeridas, causando irritação na pele e problemas digestivos.

Açafrão de Outono (Colchicum Autumnale)

Muitas vezes confundido com o açafrão da primavera, o açafrão do outono contém colchicina, uma substância que pode causar graves problemas gastrointestinais, danos aos órgãos e até a morte se consumida em grandes quantidades.

Teixo (Taxus spp.)

Os teixos são arbustos perenes comumente usados ​​​​em paisagismo, mas contêm alcalóides taxínicos que podem ser mortais se ingeridos. Seja cauteloso se você tiver teixos em seu quintal.

Glória da Manhã (Ipomoea spp.)

Embora suas flores coloridas sejam atraentes, algumas espécies de ipomeias contêm alcalóides tóxicos. Crianças e animais de estimação devem ser desencorajados de ingerir qualquer parte desta planta.

Lírio do Vale (Convallaria majalis)

As flores perfumadas em forma de sino do Lírio do Vale podem ser encantadoras, mas suas folhas, flores e frutos contêm glicosídeos cardíacos que podem causar irregularidades cardíacas se ingeridos.

Rododendro e Azaléia (Rhododendron spp.)

Tanto os rododendros quanto as azaléias contêm grayanotoxinas, que podem causar sintomas como vômito, salivação e até coma se ingeridos.

Glicínias (Wisteria spp.)

As flores em cascata das glicínias são cativantes, mas suas sementes e vagens podem causar desconforto gastrointestinal se consumidas. Além disso, todas as partes da planta podem causar irritação na pele.

Embora as plantas contribuam para o apelo estético das nossas casas e jardins, é vital dar prioridade à segurança, especialmente quando se trata de plantas tóxicas. Educar-se sobre as plantas que você possui e seus perigos potenciais é essencial para proteger sua família, animais de estimação e visitantes. Se você não tiver certeza sobre a toxicidade de uma planta específica, consulte um centro de jardinagem ou horticultor local antes de apresentá-la em sua casa ou quintal.